Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Os Dias

Os dias não fazem diferença
De outros dias iguais 
A outros dias iguais 
A tantos dias depois de dias.

Como faca de dois gumes
Amolada em dois lados 
Perfuram vaidades 
Perfuram almas
E o que mais perfuram?
Há que o que perfurar?
O dias se arrastam
Vão ferindo as horas
O tempo , os anos
As pessoas e as "infinidades"
Que se fazem finitas
Seus ventos anunciam;
A morte , o nascimento
Movimentam o mar
São sempre iguais
Mas tão diferentes.

Rogério Vícios F... todas poesias registradas na biblioteca nacional revisão Thor o deus
do trovão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário